Indústria

Milão 2017: eclética nos acabamentos

Início do texto

A 56ª edição do Salão do Móvel de Milão colocou em evidência um novo foco dos designers e fabricantes de mobiliário. A mistura revigorante de superfícies, cores, acabamentos, estilos e formas. A feira, que é um grande laboratório de testes para novos conceitos, na verdade, deixa de focar em produtos individuais para retratar mundos holísticos, que combinam uma série de fragmentos na mesma atmosfera.

Com isso, o trabalho de profissionais e indústrias está se movendo cada vez mais para compreender o design de interiores e diferentes comportamentos do consumidor. Não se trata apenas de criar um móvel. Os produtos são integrados em conjuntos que permitem uma variedade de estilos e atendem diferentes gostos. Talvez, por isso, seja tão difícil destacar uma tendência única na feira italiana.

 

Inventar formas novas é quase impossível. O futuro se dará na exploração de novos materiais e na performance dos móveis

 

Mas, tendo em vista que vivemos tempos ecléticos, isso é completamente aceitável e benéfico. Pelo menos, essa é a visão da Sayerlack – empresa que oferece soluções de pintura e acabamentos especiais para madeira, além de acrílico e vidro.

“Estamos vendo que a decoração e o design de interiores estão cheios de personalidade, onde as experiências dos moradores são cada vez mais relevantes. Milão mostra que móveis e objetos estão adquirindo novos significados na vida das pessoas. Logo, o design de superfícies e a personalização dos projetos é algo que não pode ser renegado pelos profissionais de arquitetura e design”, explica o diretor-geral Marcelo Cenacchi.

 

Da italiana Ronda Design, a biblioteca Agulha e Linha conta com prateleira de madeira e intervalos metálicos customizáveis

 

Acabamentos no Salão do Móvel de Milão 2017

Entre os produtos que se destacaram na semana de design de Milão –  além dos best-sellers assinados pelos grandes nomes do design mundial –, temos aqueles com elementos artesanais incorporados ao móvel. Pequenos detalhes, mas capazes de diferenciar peças aparentemente convencionais. São linhas, encaixes, frisos e fixações, ou simplesmente madeira em seu estado natural.

A peça biblioteca Agulha e Linha (foto acima), da italiana Ronda Design, é um exemplo. A prateleira de madeira conta com intervalos metálicos customizáveis, reproduzindo a ideia de uma serpentina. O produto também pode ser equipado com luz de LED ao fundo.

 

A poltrona Sergi, da italiana Miniforms também encanta pela simplicidade dos encaixes e acabamentos

 

A poltrona Sergi, da italiana Miniforms também encanta pela simplicidade dos encaixes. Aliás, a valorização da madeira é algo característico na produção italiana, junto com a inserção de outros materiais nobres. Este ano, por exemplo, apareceram com força o couro e o mármore, além do vidro e latão.

Porro, outra marca italiana, é enfática: “A madeira traz calor, materialidade, tradição, experimentação, pesquisa e personalização. Ela tem aptidão natural, uma paixão de longa data e uma afinidade eletiva”. Difícil não concordar com eles!

 

A madeira traz calor, materialidade, tradição, experimentação, pesquisa e personalização. Ela tem aptidão natural e aceita vários acabamentos

 

Madeira no centro das atenções

“Misturar madeiras e outras matérias-primas, com painéis laqueados ou revestidos com lâminas naturais, é uma excelente proposta para valorizar o mobiliário”, destaca Marcelo Cenacchi. “Inclusive, o trabalho de superfície é uma ótima fórmula para tirar os móveis do lugar comum”, acrescenta.

Na feira, alguns dos destaques expostos pela Porro foram a biblioteca Load-It, que combina aço e nichos ou painéis de madeira.

 

Alguns dos destaques expostos pela Porro foram a biblioteca Load-It, que combina aço e nichos ou painéis de madeira

 

O armário Galeria, que traz duas portas deslizantes e que revelam um rico e funcional espaço interior. A peça é ideal para armazenar louças valiosas. O apelo se dá ainda pelo painel iluminado e aplicação de espelho, além da pintura interna em laca. A Porro oferece também o aparador na opção de armário baixo. Outra novidade foi a espreguiçadeira Jade, caracterizada por suas linhas harmoniosas, revestimento em couro e base transversal de madeira.

 

Aparador Galeria, da italiana Porro Aparador Galeria, da italiana Porro Aparador Galeria, da italiana Porro Armário Galeria, da italiana Porro Armário Galeria, da italiana Porro
<
>
Aparador Galeria, da italiana Porro

 

Leque de acabamentos e soluções

Nesse sentido, a Sayerlack faz questão de ressaltar os 12 acabamentos que compõem seu mostruário e podem ser explorados em projetos de designers, indústrias, marceneiros e arquitetos. Marcelo Cenacchi acrescenta: “É gratificante ver que nossas soluções, entre outras que podem ser desenvolvidas com exclusividade, propiciam condições para que o mercado brasileiro explore as mesmas inovações apresentadas em Milão”.

A Sayerlack conta ainda com uma coleção de lâminas de madeira natural, que destacam o mobiliário com a beleza de seus desenhos e veios. A coleção de padrões, ofertada em parceria com a italiana Alpi, é renovada todos os anos

Já as mais de 4 mil cores, ofertadas pelo sistema tintométrico da companhia, podem ser multiplicadas pelos acabamentos fosco, acetinado, alto brilho (high gloss) e metalizado. A sensação tátil também pode ser obtida com lacas texturizadas e microtexturizadas.

 

Mais de 4 mil cores, ofertadas pelo sistema tintométrico da Sayerlack, podem ser multiplicadas pelos acabamentos fosco, acetinado, alto brilho (high gloss) e metalizado

 

Bem aplicadas, propiciam um acabamento impecável e em detalhes como bordos, rebaixos, frisos e espaços vazados – a exemplo das peças encontradas durante o Salão do Móvel de Milão. Uma das composições, por exemplo, traz mesas de centro com pintura metalizada e frisos rebaixados.

“Seguindo a ideia de valorizar a madeira e realçar suas características naturais, a Sayerlack também dispõe do acabamento naturalíssimo. Essa solução protege a superfície e mantém a madeira ao natural. Ideal para móveis e ambientes com a proposta do design nórdico”, explica o diretor-geral.

 

Mais novidades de Milão

 

A coleção Brick, desenhada por Simone Cagnazzo para Caccaro, foca minimalismo e funcionalidade

A coleção Brick, desenhada por Simone Cagnazzo para Caccaro, foca minimalismo e funcionalidade. Peças se ajustam à área de estar e quarto

 

Cadeira D.156.3, da Molteni. Reeditada, a nova estrutura é feita de madeira com ligeiras assimetrias e acabamentos preto envernizado semigloss

Cadeira D.156.3, da Molteni. Reeditada, a nova estrutura é feita de madeira com ligeiras assimetrias e acabamento preto envernizado semigloss. O encosto é formado por tiras elásticas cruzadas.

Air Wildwood Sofá, da LAGO. Com formas simples, traz uma placa em madeira de carvalho centenária, almofadas macias e pernas em vidro transparente

A madeira maciça está presente no Sofá Air Wildwood, da LAGO. Com formas simples, traz uma placa em madeira de carvalho centenária, almofadas macias e pernas em vidro transparente.

 

Mesa de jantar S 1090, da Thonet GmbH. Grande e robusta, tem madeira maciça no tampo e nos bancos

Mesa de jantar S 1090, da Thonet GmbH. Grande e robusta, tem madeira maciça no tampo e nos bancos, com pernas em aço fino e ligação transversal entre as pernas também com madeira.

 

Mesas Illo, da italiana Miniforms. De tamanhos variados e fáceis de agrupar, tendência no iSalone 2017, trazem base e topo em MDF com pintura verde esmeralda

Mesas Illo, da italiana Miniforms. De tamanhos variados e fáceis de agrupar, tendência no iSalone 2017, trazem base e topo em MDF com pintura verde esmeralda.

 

Os irmãos Ronan e Erwan Bouroullec, junto com a Mattiazzi, apresentaram a cadeira Quindici. O estofamento verde floresta se destaca entre os acabamentos

Os irmãos Ronan e Erwan Bouroullec, junto com a Mattiazzi, apresentaram a cadeira Quindici. O estofamento verde floresta se destaca sobre a base de madeira natural, cinza ou branca.

 

TIBBO, mobiliário de jardim da DEDON, chama atenção pelas proporções, simplicidade do desenho e valorização da madeira de teca

TIBBO, mobiliário de jardim da DEDON, chama atenção pelas proporções, simplicidade do desenho e valorização da madeira de teca.

 

A italiana Arrmet apresentou a versão nórdica de Máni - "all wood". A simplicidade dessa linha de assentos revela a beleza da madeira combinada ao aço

A italiana Arrmet apresentou a versão nórdica de Máni – “all wood”. A simplicidade dessa linha de assentos revela a beleza da madeira combinada ao aço.

Olhando para Milão, fica claro um clima de inegável nostalgia no ar e de busca pelo natural. Reflexo provável do desejo coletivo de reencontrar, ao menos em casa, um local sereno. Logo, a proposta de criar móveis para cativar. “Inventar formas novas é quase impossível. O futuro se dará na exploração de novos materiais e na performance dos móveis”, afirma Giulio Cappellini, proprietário da marca italiana que leva seu nome.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 comentário para “Milão 2017: eclética nos acabamentos

  1. Gabriel

    11-05-2017 às 16:15

    Muito boa a matéria!

Matérias Relacionadas

  • Decoração e cores com o sistema Sayersystem

    Arquitetura - Indústria

    Decoração e cores com o sistema Sayersystem

    View more
  • Sentidos em evidência nos acabamentos da Sayerlack

    Arquitetura - Marcenaria

    Sentidos em evidência nos acabamentos da Sayerlack

    View more
  • Pintura em laca para se diferenciar

    Marcenaria

    Pintura em laca para se diferenciar

    View more
  • Interzum 2017: Como viveremos amanhã?

    Indústria

    Interzum 2017: Como viveremos amanhã?

    View more