Indústria

Mercado PET: móveis para cães e gatos com design

Início do texto

Os cães e gatos ganharam nossos corações e também nossos lares. Como qualquer outro membro da família, os chamados “filhos de quatro patas” estão integrando cada dia mais a rotina e os espaços sociais da casa. O que vem contribuindo para aquecer um segmento em ascensão no mercado PET: o de mobiliário. Atentos a esta tendência, a IKEA – referência mundial em home décor – lançou no ano passado sua primeira linha focada nos pets. É a Lurvig, palavra sueca para “peludo”.

Além de designers, o desenvolvimento da coleção teve o apoio de veterinários. Juntos, receberam a missão de identificarem o estilo de vida predominante dessas famílias e de seus animais de estimação, que parecem evoluir de forma entrelaçada. Os móveis também deveriam atender tanto ao universo lúdico e recreativo dos animais quanto aos padrões estéticos e qualitativos de seus tutores. E ainda, claro, serem acessíveis – característica da marca sueca.

Dormir, comer, viajar, brincar, educar, limpar, cuidar, armazenar e organizar foram as palavras-chave utilizadas nesse processo de criação. Ao todo, 75 peças entre móveis e acessórios estão sendo comercializadas pela marca. Sofá-cama para os pets, casinhas, arranhadores, camas, bolsas de viagem, almofadas, coleiras e dispensadores de água são alguns dos produtos disponíveis.

 

Alguns dos móveis lançados pela IKEA são peças icônicas já apresentadas pela marca, agora transformadas para o mercado PET

 

Móveis para o setor PET

Inma Bermudéz, uma das designers responsáveis pela Lurvig, explica que o primeiro passo foi observar os comportamentos e necessidades dos pets. “Cachorros irão definitivamente mastigar seus brinquedos e trazer sujeira de suas caminhadas diárias. Gatos, por sua vez, irão arranhar as superfícies e são sensíveis a odores e texturas. Assim, materiais seguros e duradouros são muito importantes”, avalia.

Com essas definições foram desenvolvidas as formas e estilos das peças. Aliás, elas conversam com alguns itens já existentes no catálogo da IKEA. Um exemplo é uma cama para gatos que se encaixa na prateleira KALLAX. Outro, é a versão PET do sofá que mais parece uma miniatura das unidades padrões. Não “humanizar demais” os produtos pets, porém, foi uma das grandes preocupações da empresa.

Mas uma das criações mais interessantes é uma almofada que pode ser preenchida com roupas, toalhas e cobertores velhos. A ideia é reaproveitar peças do próprio morador. Embora não conte com uma unidade no Brasil, você pode conhecer toda a linha Lurvig pelo site da IKEA (em inglês).

 

Há móveis que se assemelham a aparadores, camas e estantes, mas são compartimentos onde os animais podem relaxar

 

População PET do Brasil

Com a gigante IKEA entrando no jogo, o mercado de móveis para pets ganha ainda mais atenção e consistência. Fábricas, designers e marcenarias devem ficar de olho nas oportunidades. Segundo dados do Censo IBGE (2013), o número de cachorros domesticados chegou a 52 milhões no País. Enquanto o de gatos soma 22 milhões. Isso, sem contar os demais animais de estimação, como peixes, aves répteis e pequenos mamíferos. Ao todo, são mais de 130 milhões de pets, mais do que o dobro de crianças e adolescentes (0 a 17 anos) no Brasil.

Não à toa, o mercado nacional ocupa a terceira posição mundial em faturamento no setor PET, considerando seus diversos subsegmentos. A informação foi divulgada pela Associação Brasileira de Indústrias de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). Nós já falamos do assunto aqui no Habitus Brasil.

 

Beijo de Focinho, da designer Silvia Grilli traz coleção de móveis para pets

 

Pegando carona nessa expansão, a Beijo de Focinho atua no mercado nacional com “móveis de alta decoração para os filhos com patas”, conforme apresenta a designer Silvia Grilli, uma das fundadoras e sócias da empresa. O objetivo é proporcionar opções que se alinhem a estética da casa, reproduzindo em proporções menores, móveis fabricados com a mesma técnica e estrutura do mobiliário convencional.

“Observamos que muitos donos ou, como preferimos chamá-los, as mães e os pais desses animais escondem a caminha do PET em ocasiões sociais ou visitas. Nossa marca vem, então, com a proposta de integrar o cantinho dos pets com a decoração da casa”, acrescenta Silvia. Tendo os sofás como carro-chefe, a empresa conta ainda com caminhas em madeira, guarda-roupa e mesinha de jantar, além de enxovais sob encomenda.

 

PET: Beijo de Focinho aposta em design de móveis para os filhos com patas

 

Casa compartilhada: Pet Style

Chamada de Pet Style House, a tendência faz parte do conceito de casa compartilhada entre humanos e animais. Outras marcas importantes da arquitetura e do design contemporâneo também estão investindo na proposta. Um exemplo é a Thinking Design, de Taiwan, que projetou um apartamento focado na coabitação com felinos. Atenção especial à estante de livros, que foi desenvolvida para trazer a natureza exploratória dos gatos à tona. As prateleiras contam com rampas e uma variedade de níveis, permitindo que eles possam escalar e pular por toda parte.

 

Thinking Design, Taiwan, projetou apartamento focado na coabitação entre humanos e felinos

 

A marca francesa Meyou também despontou no mercado com camas para gatos. Elas se destacam pelo conceito e minimalismo. Segundo os idealizadores, os produtos conversam com os mais sofisticados ambientes e garantem o conforto dos bichanos.

As peças são feitas com materiais naturais, como madeira, algodão e feltro. As camas incluem ainda duas variações para o casulo redondo: uma com estrutura de madeira e outra equilibrada dentro de um cubo de metal geométrico. Uma terceira opção é com dossel de feltro levantada em pernas de madeira de inspiração retro.

 

Meyou no mercado PET: Mobiliário de gato se misturará aos interiores modernos

 

Uma das peças mais interessantes desse universo cat-friendly é a mesa CATable. A peça é assinada pelo designer Hao Ruan para a chinesa LYCS Architecture. Quem tem um gato sabe muito bem que um dos passatempos preferidos é se deitar de forma esparramada em cima do teclado enquanto seu tutor tenta trabalhar. O designer, então, desenvolveu a mesa que funciona como estação de trabalho e “parque de diversões” para os felinos. Feita de madeira por meio de processo artesanal, a CATable possui uma série de túneis, onde os gatos podem brincar e se distrair das demais atividades que estejam acontecendo sobre a mesa.

 

CATable, de Hao Ruan, oferece mesa de trabalho compartilhada para gatos e seus donos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

Specify Facebook App ID and Secret in Super Socializer > Social Login section in admin panel for Facebook Login to work

Specify GooglePlus Client ID and Secret in Super Socializer > Social Login section in admin panel for GooglePlus Login to work

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Matérias Relacionadas

  • Design e móveis no mercado PET

    Marcenaria

    Design e móveis no mercado PET

    View more
  • Stockholm by Ikea: vida calma, natural e serena

    Indústria

    Stockholm by Ikea: vida calma, natural e serena

    View more
  • Reaproveitamento de plástico na fabricação de móveis

    Indústria

    Reaproveitamento de plástico na fabricação de móveis

    View more
  • O design pode ajudar os refugiados no mundo?

    Design - Indústria

    O design pode ajudar os refugiados no mundo?

    View more