Design, Indústria

Por trás do design de móveis brasileiro

Início do texto

O Brasil vive um movimento favorável em torno do design autoral e dos móveis e acessórios que se conectam aos diferentes estilos de decoração. Mas, o que está por trás do design dessas peças? Como os profissionais conectam linha criativa, matérias-primas e produção para desenhar seus móveis e ganhar mercado?

Para responder essas questões e entender a dinâmica de mercado, o Habitus Brasil e a Feira ForMóbile se uniram numa ação de conteúdo para publicar uma série de entrevistas com profissionais brasileiros. A ideia é abordar os desafios da criação e entender o que está por trás do design de cada peça.

Entre os profissionais entrevistados, estão nomes como Rejane Carvalho Leite, Estevão Toledo, Rahyja Afrange e Bruno Faucz. Outros nomes serão confirmados na sequência do projeto.

“Entendemos que a ForMóbile se insere como um evento fundamental para criadores e designers conhecerem todas as matérias-primas e insumos necessários para a produção de móveis. A feira, na verdade, é uma solução para esses profissionais”, enfatiza Tatiano Segalin, show manager da feira. “Mais do que nunca, o cliente do design autoral ou mesmo industrial busca a história por trás do produto”, acrescenta.

 

Sergio Rodrigues, um dos expoentes do design brasileiro, sempre foi um apaixonado pela madeira e profundo conhecedor das técnicas da marcenaria

 

Móveis: conhecimento para desenhar

Sergio Rodrigues, um dos expoentes do design brasileiro, sempre foi um apaixonado pela madeira e profundo conhecedor das técnicas da marcenaria. A maestria nas soluções construtivas das peças e o talento para o desenho permitiu a criação de 1.200 projetos. A grande maioria dos móveis era formada por cadeiras e poltronas. Outro material recorrente em suas peças era o couro, assim como a palhinha e o metal.

O designer Bruno Faucz é taxativo sobre a importância da atualização sobre tudo o que envolve a produção. “Isso é fundamental”. “O design não é apenas uma profissão criativa, é muito técnica também. Se o designer não domina informações do chão de fábrica, as soluções propostas podem nunca sair do papel”. Abaixo, foto da Poltrona Vip desenhada por Faucz.

 

Autor da Poltrona Vip, Bruno Faucz diz que se o designer não domina informações do chão de fábrica, as soluções propostas podem nunca sair do papel

 

Para Carlos Eduardo Souza, publisher do Habitus Brasil, a evolução nos processos fabris é significativa e nenhum profissional pode desconsiderar seus impactos. “Basta ver como os processos digitais exercem influência sobre protótipos, por exemplo. Além disso, o design autoral cresce na mesma perspectiva em que aumenta o interesse das pessoas sobre ter um produto com qualidade, bom desenho e produção consciente”.

Segundo Rejane Carvalho Leite, outra designer que integra a série de entrevistas, a explanação sobre o design icônico é oportuna. “Esse tipo de material agrega valor ao produto que tem uma pesquisa e uma história”.

 

Mais do que nunca, o cliente do design autoral ou mesmo industrial busca saber a história por trás dos móveis

 

Feira ForMóbile 2018

A próxima edição da ForMóbile acontece entre os dias 10 e 13 de julho, em São Paulo (SP). Para essa edição, são esperadas cerca de 600 marcas em exposição, entre Máquinas e Equipamentos, Matérias-Primas, Ferragens, Acessórios e Componentes. Acesse o site oficial para se inscrever e conhecer as demais atrações da Feira Internacional da Indústria de Móveis e Madeira. Vale lembrar, a feira está entre os principais eventos da cadeia produtiva no Brasil e no exterior.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •